Conteúdos sobre o futurismo e tecnologia

A beleza impossível dos filtros de Instagram

Será que os filtros do Instagram estão impactando negativamente nossa auto estima?

Será que os filtros do Instagram estão impactando negativamente nossa auto estima?


Não é de hoje que a mídia apresenta padrões da aparência feminina e, na sua grande maioria, inalcançáveis. Os filtros do Instagram surgiram como um recurso interessante para o
aplicativo. Desde efeitos “old school”, onde era possível aplicar climas de nostalgia em nossas
fotos, evoluindo para algumas formas divertidas, como orelhinhas de cachorro, o único intuito
sempre foi o de adicionar um “tchan” cômico ou nostálgico às fotos.

Acontece que com a abertura da plataforma para efeitos personalizados, muita gente passou a hospedar novos filtros com recursos que são capazes de transformar nossa aparência,
aumentando lábios, afinando narizes e deixando nossa pele impecável.

Clique aqui e mude de aparência (e comportamento!)

O fato é que os dados em torno do assunto merecem nossa atenção. Segundo a Academia
Americana de Cirurgiões Plásticos, a motivação de 55% das pessoas que decidiram fazer uma rinoplastia é o desejo de sair melhor nas selfies. E o filtro potencializa a decisão, já que ao
aplicá-lo, a pessoa se enxerga (mesmo que de forma distorcida) “mais bonita” – e é o empurrão que faltava para a mudança.


Para além disso, a fixação por uma aparência perfeita representa riscos à saúde mental,
principalmente das gerações que nasceram na internet. É muito comum ver meninas que se
sentem desconfortáveis em apresentar sua imagem real, pois as pessoas que ela segue no
aplicativo são versões editadas e distantes da realidade. Influenciadoras e influenciadores
digitais têm um papel fundamental no adoecimento dos jovens: ao apresentar “novos
procedimentos estéticos”, mais aumenta a procura pela lapidação do corpo. Os cirurgiões
plásticos, por outro lado, oferecem permutas para os influencers, já que servirão de chamariz
para os seus consultórios. É um ciclo que nunca termina.


Felizmente, alguns movimentos surgem na contramão disso tudo. O Instagram decidiu banir os filtros que emulam cirurgias plásticas. Além disso, a rede social restringiu o alcance de
publicações sobre produtos de emagrecimento e procedimentos estéticos. O Tik Tok começa a derrubar propagandas de perda de peso. Há, também, um movimento chamado Body
Positivity, que enaltece cada vez mais os diferentes formatos e tamanhos de corpos existentes.


Que tal usar as redes para exaltar o que você tem de mais singular e positivo? Seja feliz, não
importa o que dizem da sua aparência!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo anterior

Gurgel: o sonho do Elon Musk tupiniquim

Próximo artigo

A solidão das assistentes virtuais

Related Posts