Elon Musk, Alexandre de Moraes e STF: mais um melodrama do X

Ah, Elon Musk e sua saga no comando do X, anteriormente conhecido como Twitter, uma trama digna de uma novela das nove com um toque de distopia tecnológica. Musk, o magnata da tecnologia que parece ter saído diretamente de um episódio de Black Mirror, decidiu que as regras do jogo não se aplicam a ele, especialmente quando se trata da democracia brasileira.

Ao desafiar uma ordem judicial brasileira e ameaçar reativar contas de ativistas de extrema-direita, Musk deu um tapa na cara da democracia com um tweet. Parece que, sob sua gestão, o X tornou-se um refúgio seguro para discursos de ódio e desinformação, transformando a plataforma em um palco para a extrema-direita global brilhar. E quando se trata de Brasil, Musk parece ter um carinho especial em transformar a política local em um episódio de sitcom.

Brincando de agente político

A decisão de Musk de sugerir que Alexandre de Moraes “renuncie ou seja impugnado” do Supremo Tribunal Federal é um exemplo clássico de sua abordagem “eu faço o que quero” para a gestão de plataformas sociais. Ele parece acreditar que sua opinião como bilionário americano vale mais do que as instituições democráticas de um país. Um verdadeiro cavaleiro branco da liberdade de expressão… ou talvez não tão branco, considerando as contas que ele escolheu reativar.

É interessante notar que, enquanto Elon Musk se proclama um defensor da “liberdade de expressão”, a aplicação desses princípios é, na melhor das hipóteses, inconsistente. Quando o governo indiano pediu, o X não hesitou em bloquear contas que monitoravam a violência religiosa. Parece que a liberdade de expressão de Musk tem um botão de liga/desliga conveniente, dependendo do contexto geopolítico.

Musk declarou guerra ao ministro Alexandre de Moraes e está com a extrema-direita ao seu lado.

E quanto à desinformação e ao discurso de ódio sob sua liderança? Bem, um estudo de 2023 descobriu que os pedidos legais para remoção de tweets aumentaram na plataforma. Mas quem precisa de fatos quando você tem tweets, certo?

O cenário brasileiro, com negacionistas eleitorais invadindo o legislativo, mostra a perigosa realidade de permitir que a desinformação corra solta. Mas, aparentemente, para Musk, é apenas mais um dia no escritório, ou melhor, no laboratório, já que o Brasil parece ser sua cobaia para experimentos em interferência política.

LEIA MAIS:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas
WordPress Ads